10 de setembro de 2020

Botafogo de Empates e Regatas

Ouça essa matéria
Tempo de leitura: 3 minutos
Victor Luis comemora gol contra o Athletico. Créditos: Vítor Silva/Botafogo

Ontem (09/09), o Botafogo enfrentou o Athletico Paranaense na Arena da Baixada, mas para variar empatou o jogo.

O glorioso já conta com 6 empates em 8 jogos, 3 desses sofrendo gol depois dos 40 minutos do segundo tempo. Sendo assim, boa parte das críticas ao time deve-se pela imaturidade ao administrar o resultado positivo. Tendo um dos elencos mais jovens da competição, a falta de um jogador experiente que catimbe o jogo quando necessário é de suma importância.

Jogo

Com muitos desfalques, o Botafogo teve que montar um time com as peças que tinha disponível. Gatito, Luiz Henrique, Pedro Raul e Honda foram poupados por não estarem 100% fisicamente. Guilherme, que sentiu no último jogo, ainda está se recuperando de uma lesão no músculo da coxa. Com isso, o glorioso foi a campo com a seguinte escalação: Cavelieri, Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu, Forster, Victor Luis, Luiz Otávio, Caio Alexandre, Bruno Nazário, Kalou e Matheus Babi.

O Botafogo começou o jogo muito desligado, e quase sofreu um gol no primeiro lance de jogo. Nossa zaga bateu cabeça e o atacante do Athletico chuta sozinho dentro da área, Cavalieri faz grande defesa.

A falta de um jogador de saída de bola tornava o jogo do alvinegro travado. Honda, que não jogou por um desconforto, fez muita falta, mesmo jogando de volante. O japonês é líder de desarmes e faz a ligação meio-ataque de forma primordial. Porém, Caio Alexandre fazia boa partida e conseguia, mesmo que de forma sucinta fazer essa ligação. Quem não estava bem era o Luiz Otávio, muito apagado, não conseguia fazer a bola rodar.

Caio Alexandre era um dos poucos que tentava tirar o empate do placar. Créditos: Vítor Silva/Botafogo

Já no final do primeiro tempo, Kevin lança para Caio Alexandre que cruza rasteiro para trás, Bruno Nazário chuta e guarda. O juiz valida o gol a torcida comemora, mas logo o VAR entra em ação. Com isso, o lance é revisto e no momento que Kevin lança, Caio Alexandre está um pouco à frente. Dessa forma, o gol é anulado de forma correta pelo VAR.

A lei do ex não falha, mas o VAR cobra. Créditos: Vítor Silva/Botafogo

Segundo tempo

Voltamos para o segundo tempo sem mudanças, mas voltamos um pouco melhor. Aos 15 minutos, Rentería entra no lugar do Luiz Otávio, com isso o colombiano fazia sua estreia. Para mim essa substituição era para ter sido feita no intervalo de jogo, mas como sempre Paulo Autuori demora muito tempo para fazer alterações. Logo depois, sacou Kalou, que não fazia uma boa partida, o que se deve pela falta de ligação meio-ataque, e Rhuan entra. O cria do Botafogo entrou um pouco afobado, mas aos poucos foi entrando no ritmo do jogo. O Botafogo foi melhorando, o gol estava maduro e o Athletico perdido em campo. Nazário recebe na entrada da área entra sozinho, mas chuta em Santos, perdendo a melhor chance do jogo.

Aos 30 minutos, Rhuan disputa bola dentro da área e é solado, o juiz aponta para a marca da cal e marca pênalti. Victor Luis, que voltou de cirurgia, chuta forte no canto alto direito e guarda. 1×0.

Victor Luiz comemora seu gol. Créditos: Vítor Silva/Botafogo

O Botafogo dominava a partida e quando tudo parecia ganho, o Athletico empata. Bola cruzada para esquerda é tocada de cabeça para trás, Ravanelli chuta tranquilo para empatar. Dessa forma, o glorioso desperdiçava mais uma chance de sair com os 3 pontos, mas tudo poderia piorar. Entrando nos acréscimos, pênalti para o furacão, depois de cruzamento pela esquerda a bola bate na mão do Forster. Com isso, o alvinegro estava a um chute de levar a virada de forma vexatória, mas Nilton Santos não permitiu que o torcedor alvinegro passasse por isso. Nikão corre para bola, para, chuta e isola. Mais um empate e que podia ter sido uma derrota.

Conclusões sobre o Botafogo

Em suma, concluo que os desfalques fizeram muita falta para o time, Paulo Autuori mexeu bem, precisamos catimbar mais o jogo para não levar gol no final e necessitamos com urgência vencer.

Share this:
Tags:

About Henrique Lima

Henrique Lima

Estudante de Jornalismo da UFF, amante de esportes e apaixonado pelo Botafogo.

  • Instagram
  • Email

4 Comments

  • Bia
    2020-09-10 18:38

    Essa competição pune quem empata muito e fora que jogos sem torcida o mando de campo n vale mais de nada! As equipes tem q pontuar o máximo agora q n embolou c as demais competições… depois, devem
    Liberar a torcida e vai dificultar mais pontuar fora de casa!

  • Luiza Maria Magalhães Lima
    2020-09-10 18:44

    Como sempre , texto muito bem explicativo , parabéns !

  • Luiza Maria
    2020-09-10 18:48

    Ótimo texto , explica bem o jogo e aponta as falhas técnicas do time . Muito bom !

  • Crica Fried
    2020-09-10 21:19

    Gosto muito do jeito cru que vc escreve! Fala a verdade, a língua do torcedor! Bom texto!

Add Comment

Pular para a barra de ferramentas