5 de agosto de 2020

Como chegam as equipes para o Derby decisivo

Ouça essa matéria
Tempo de leitura: 2 minutos

É derby, é final de campeonato paulista, é “guerra” entre Corinthians e Palmeiras, Palmeiras e Corinthians. Um dos maiores clássicos do país decide o campeonato estadual. E como esquenta para esse grande jogo, decidimos mostrar como chegam as equipes para a decisão.

Começando pelo mandante desse primeiro jogo

O Corinthians antes dessa final era o verdadeiro franco atirador, em tese, o time não tinha muito o que perder. Era o último do seu grupo e podendo nem se classificar para o mata-mata. O time do Tiago Nunes. Anteriormente, os jogos foram de tirar o fôlego de qualquer Corintiano.

A volta pós pandemia, mostrou um Corinthians querendo a bola, procurando por tal. Que convenhamos, fazia tempo que não víamos Corinthians atacando. Após a volta do campeonato, foram 4 jogos, 4 vitórias, 6 gols e nenhum sofrido. Seria o Corinthians em sua melhor forma?

Foto: agência Corinthians

Portanto, com o mata-mata vindo, era inevitável pensar na reedição da final de 2018. Corinthians x Palmeiras, dois jogos e muita rivalidade.
O Corinthians como dito, é o franco atirador. Hoje, a primeira parte dessa rivalidade vai ser escrita. Mais uma linha para uma rivalidade tão rica de história.

E como chega o Palmeiras?

O Palmeiras chega a final do Campeonato Paulista buscando sair de uma da fila de 11 anos sem conquistar o estadual. O verdão almeja acabar com o péssimo retrospecto recente jogando contra o seu maior rival. Desde quando Mauricio Galiotte assumiu a presidência do clube, foram 12 jogos, sendo apenas 2 vitórias, 2 empates e 8 derrotas jogando o Derby. Um aproveitamento de somente 22,2% nesses jogos.

Mas, para acabar com isso, o Palmeiras e Luxemburgo apostam na garotada, como Patrick de Paula e Gabriel Menino. Aliás, Luxa era o treinador na última vez que o verdão levantou o caneco do estadual em 2008 e também era técnico em 1993 quando o Palmeiras venceu o seu maior rival na final do Paulista.

“pofexô” na final histórica de 93. Foto: Twitter Palmeiras

A única mudança no time titular deve ser a entrada de Luan no lugar de Felipe Melo, machucado. Existe a esperança de que Matias Viña volte a jogar após duas semanas se recuperando de um corte na cabeça. Caso o uruguaio não jogue, Diogo Barbosa continua na lateral-esquerda do verdão.

Esperança verde

Fato é, que o torcedor palmeirense deposita a sua expectativa e confiança nessa final, até mesmo como uma “vingança” da última final em 2018, quando perdeu para o seu maior rival em pleno Allianz Parque. É a maior oportunidade de o atual Palmeiras mostrar não ser um time pipoqueiro.

A TV Pameiras/FAM irá transmitir o jogo em áudio: https://www.youtube.com/channel/UCBKc-rPDivvwFiWdG-81wxw

Texto com participação de Gabrielle Lopes

Nesse final de semana já começa o Brasileirão e acompanhe conosco em: https://90goals.com.br/brasileirao/

Share this:
Tags:

About Pedro Rigoni Malavasi

Pedro Rigoni Malavasi

Pedro Rigoni Malavasi, 19 anos. Estudante de jornalismo.

  • Email

Add Comment

Pular para a barra de ferramentas